ISBN: 9788560166-50-3
Nº páginas: 420
Medidas do livro: 23x16 cm
Peso: 0,710 Kg
Preço: R$ 49,00


Nas bordas e fora do mainstream musical.
Novas tendências da música independente no início do século XXI.

Organizador: Micael Herschmann

 

Os artigos reunidos nesta publicação não se propõem propriamente a discutir o conceito de independente ou o nível de autonomia dos chamados atores independentes em relação a grande indústria. Na realidade, mais do que discutir os limites do mundo indie, os autores deste livro buscam realizar um breve balanço do impacto das transformações que vem ocorrendo nos negócios da música nos últimos anos, seja nas bordas ou mesmo fora do mainstream. Tomam como referência alguns estudos de caso, experiências de êxito, que estão em curso em várias localidades do globo. Afinal, transcorrida mais de uma década - desde que os atores sociais passaram a conviver com a sensação de que esta indústria cultural estaria vivendo uma crise sem precedentes -, é possível constatar que, de fato, o business da música passa mais exatamente por um processo de transição, isto é, de reestruturação bastante significativo. Em outras palavras, reuniram-se nesta coletânea trabalhos desenvolvidos por destacados pesquisadores de diferentes continentes que vêm estudando há vários anos a indústria da música: o resultado foi a construção de um mosaico de análises, que avaliam de diferentes ângulos, os desafios e as perspectivas do mercado musical no contexto da Europa, dos EUA, da América Latina e, especialmente, do Brasil.

 

 

Sumário:

 

Apresentação do organizador

 

Parte I – Música independente na América Latina, Europa e EUA.

 

Construção de alternativas para o business da música

George Yúdice – Apontamentos sobre alguns dos novos negócios da música.

Juan Ignácio Gallego – Novas formas de prescrição musical.

 

Articulação entre majors e indies

Keith Negus – O business do rap: entre as ruas e os escritórios dos executivos das gravadoras.

Luís A. Albornoz e Juan Ignácio Gallego – Setor da música... independente? Apontamentos sobre a trama empresarial espanhola.

Micael Herschmann – Uso criativo dos videogames musicais na cena independente e potencial de crescimento dessas plataformas gerando dividendos para as majors.

Wayne Marshall, Raquel Z. Rivera y Debora Pacini Hernandez - Os circuitos sócio-sônicos do reggaeton.

 

Parte II – Música independente no Brasil

Re-intermediação dos negócios da música

Leonardo de Marchi – Discutindo o papel da produção independente brasileira no mercado fonográfico em rede.

Marcelo Kischinhevsky – O rádio e a música independente no Brasil.

 

Dinâmica de Cenas e Circuitos

Olívia Bandeira de Melo e Oona Castro – Apropriação de tecnologias e produção cultural: inovações em cenas musicais da Região Norte.

Felipe Trotta – “Tradicional é na capital”: a circulação do forró pé de serra no Recife.

Micael Herschmann – Ruas que cantam: ativismo seresteiro e desenvolvimento local em Conservatória.

Cíntia SanMartin Fernandes – Música e sociabilidade: o samba e choro nas ruas-galerias do Centro do Rio de Janeiro

Simone Pereira de Sá e Gabriela Miranda – Aspectos da economia musical popular no Brasil: o circuito do funk carioca.

 

Perspectivas e desafios para a produção e consumo musical

Adriana Amaral e João Pedro Wizniewsky Amaral – “S2, S2”. Afetividade, identidade e mobilização nas estratégias de engajamento dos fãs através das mídias sociais pelo Happy Rock gaúcho.

Grupo Musicultura – Tendências e circuitos de consumo de música na favela da Maré, Rio de Janeiro.

Jeder Janotti Junior; Suzana Maria Dias Gonçalves; Victor de Almeida Nobre Pires – Wado, um ilustre desconhecido nos novos tempos da indústria musical.

 

 


Previsão de Entrega:

Envio em 1 dia útil após a confirmação do pagamento + prazo do frete



Próximas publicações








fique por dentro
blog

Acompanhe:
© Copyright 2010 – 2014 - Estação das Letras e Cores Editora Ltda - Todos os direitos reservados.   |   by Afaz Multimedia