Os Seis Passos para uma Cidade Humana

Em síntese, os seis passos estão sistematicamente organizados de maneira que um serve de estrutura para o outro. A trilha propõe, de início, que o ser humano seja colocado em primeiro lugar. Na sequência, estabelece que o cidadão usuário da cidade deva ser formado cocriador; e assim segue: que haja o sentido de comunidade; que o ser humano seja religado ao meio ambiente; que a Economia seja cocriadora, pautada na colaboração, no circuito curto, no modelo circular e criativa e que se possa, sempre, educar em suas múltiplas formas. Como base o grupo defende o amor como atitude pedagógica.

              Os integrantes do Instituto Paulista de Cidades Criativas e identidades Culturais (IPCCIC), não aceitam o conceito de mais humana, isso significaria conceber a possibilidade da existência de uma cidade que fosse menos humana. Para o grupo, que trabalha junto desde 2013, o trajeto de pesquisa e estudo os levou de um lugar ao outro. No início, a proposta era a de transformar as localidades em Cidades Criativas. Com o tempo e o resultado das escutas feitas em 22 cidades do interior do Estado de São Paulo, os pesquisadores entenderam que a versão criativa de um lugar deve ser uma das características da Cidade Humana

Os Seis Passos para uma Cidade Humana

R$54.00Preço
  • 15 x 21 cm  220 páginas  

  • Facebook Black Round
  • Twitter Black Round
  • Instagram - Black Circle
  • Blogger - Black Circle

© 2016 por Estação das Letras e Cores Editora Ltda.